O perigo das redes sociais na sua saúde

Olá, pessoal. Aqui é o Rodrigo e eu vim falar sobre um assunto que todo mundo conhece bem: as redes sociais. Uma instituição de saúde pública do Reino Unido concluiu que as elas têm sido prejudiciais à saúde mental de algumas pessoas, principalmente dos jovens, com aumento nas taxas de depressão e ansiedade, baixa autoestima, insônia, sentimento de insegurança e medo.

O motivo? A impressão de “vida perfeita” nas publicações, principalmente dos famosos, celebridades, grandes empresários, empreendedores e demais personalidades que sempre mostram suas viagens luxuosas, conquistas materiais ou até mesmo os corpões sarados. De acordo com os pesquisadores, isso cria nos seguidores expectativas irreais sobre as suas próprias vivências. Por isso, os usuários que passam mais de duas horas por dia conectados em mídias sociais são mais propensos a desenvolverem distúrbios de saúde mental.

Quanto mais tempo você passa conectado, mais tempo você quer ficar. Afinal, vamos ser sinceros, é gostoso! A informação é rápida, diversificada, em poucos segundos você vai de uma foto de paisagem a uma mensagem motivacional, um vídeo engraçado, etc. E isso tem sido cada vez mais viciante! De acordo com a pesquisa, é como uma droga mais viciante que álcool.

Eu concordo que o uso sem limites realmente é prejudicial, pois perder tempo não é bom, principalmente num mundo onde tudo está mudando a cada segundo e a competitividade em todas as áreas está cada vez mais acirrada.

Mas ao invés de ficar de baixo astral, pensando que não consegue nada e culpando seu trabalho, a falta de dinheiro, o universo, o passado, a família, o cachorro, etc, mude seu pensamento para: se eles conseguiram, eu também consigo!

É evidente que não estou aqui falando em ter uma “vida perfeita”, até porque, sabemos que isso não existe. Todos temos problemas e dificuldades! Porém, é possível sim utilizar as redes sociais como fontes de inspiração para uma vida melhor, que ajude você a alimentar os seus sonhos de realizar grandes viagens, adquirir bens materiais, ficar com o corpo fit, ajudar as pessoas etc. E muito mais do que isso, realizar tudo com propósitos bem definidos, que tragam algum significado para a sua vida. Em outras palavras, utilizar as redes sociais para uma saúde mental positiva.

Muitos podem se perguntar, mas como faço isso? Não vou dizer que seja algo simples e que acontece da noite para o dia. O processo envolve alterações em nossos pensamentos, crenças, atitudes e comportamentos. A primeira delas é exatamente cultivar a crença fortalecedora: se eles conseguiram, eu também consigo! E com isso em mente, construir um projeto de mudança de vida, pessoal e profissional, focado na realização dos seus sonhos e objetivos! Ninguém é uma ilha que que não possa mudar e protagonizar a sua história! Todos somos capazes de criar uma vida diferente e de sucesso.

Rodrigo Mancini é economista com MBA em Finanças, Mestrado e Doutorado em Geografia Econômica, pela Unesp. Sua carreira acadêmica sempre teve um propósito: buscar conhecimentos para empreender. Recebeu dois prêmios do Conselho Regional de Economia do Estado de São Paulo. O primeiro, quando terminou a graduação, como melhor aluno da turma e outro pela criação do Instituto AEQUITAS, um negócio de impacto social positivo, que desenvolve atividades de consultoria e que já beneficiou mais de 15.000 micro e pequenos produtores rurais em vários estados brasileiros. Já trabalhou em projeto de pesquisa do IPEA (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), uma instituição de referência nacional em pesquisas econômicas e publicou um livro. Sempre foi inquieto e buscou por novas experiências, em 2015 criou a ‘Upgrade Produções Audiovisuais’, que produz conteúdos para TV e WEB. Nesta produtora dirigiu o ‘Programa Up com Rufis Jr’ e criou o reality show de cabeleireiros ‘Mapa da Tesoura’, ambos exibidos na TV Cultura Paulista. Sempre buscou a liberdade profissional e nunca negou que queria ganhar dinheiro para fazer o que mais ama: dar oportunidade para as pessoas crescerem profissionalmente e viajar. Mais do que um apaixonado por viagens, é um colecionador de experiências, que são compartilhadas nas redes sociais, no ‘Me Hospedei’. Mas, antes de tudo isso, saiu do zero, vendeu pastel na festa do peão em Santa Lucia, uma pequena cidade do interior de São Paulo, onde nasceu e foi criado. Ao longo de sua trajetória empreendedora, vem realizando seus sonhos, ajudando muitas pessoas e claro, viajando pelo Brasil e pelo mundo com um único propósito: fazer o bem, ser livre e feliz.

Comentários